Dois presentes

Quando se trata de literatura venezuelana, infelizmente conheço muito pouco – quase somente Arturo Uslar Pietri, considerado um dos mais importantes escritores do realismo maravilhoso latino-americano. Mas, para minha felicidade, recentemente ganhei dois livros de autores daquele país, trazidos pelo Felipe, que passou um tempo lá à trabalho e aproveitou para pedir indicação a um livreiro. Como não conhecia nenhum dos autores, a curiosidade bateu e fui pesquisar um pouquinho para contar aqui.

libros

Mediáticos, Stefania Mosca 

Nascida em Caracas, em 1957, Stefania se formou em Letras e publicou livros de contos, poesia e romances. Colaborou com alguns jornais, como o colombinao El Especator e o mexicano El Universal. Morreu em 2009, vítima de câncer.

Devota

La joven mujer, como para cerrar los ojos por dentro y callar el cuerpo y detener estas palabras que suspiram, abre su libro de oraciones con un sagrado, sangrante e iluminado Corazón de Jesús en la portada. Lee. Son las mejores historias eróticas que conoce. El rubor de las mejillas y la desolada guía de su mirada hablan por si solas.

Todo un pueblo, Miguel Eduardo Pardo

tup

Pardo nasceu em 1868 e viveu até o ano de 1905. Era muito contestador, e sua escrita chegou a ser considerada agressiva. A crítica conservadora deixou Pardo por muito tempo na obscuridade, já que este romance é uma “sátira feroz e ingeniosa de la sociedad venezolana” da época.

Y el sol, aquel fogoso y bravío que señorea por los espacios su deslumbradora fiereza; que incendia la atmósfera y relampaguea en los tejados, y arranca vahos de inmensa lujuria al seno hinchado de la tierra, dijérase que se revuelve también y se enrojece aun más y golpea furioso, despiadado, frenético, con sus sangrientos rayos la ventana que acaba de cerrarse.

Ainda não consegui ler nenhum deles, apesar de ter dado uma boa fuçada nos dois – principalmente no Mediáticos, que, por reunir vários textos curtinhos, é fácil de ler em qualquer lugar. Assim que conseguir, faço uma resenha para postar no blog.

PS:  Todo el pueblo,  publicado em 1899, mudou de nome em sua segunda edição, passando a se chamar Villabrava.

Anúncios